Contador

terça-feira, 6 de julho de 2010

Perdi-me

Busquei o infinito na certeza dos sonhos.
Fui anormal?
Busquei a paz na quentura do marasmos.
Agi mal?
Busquei luz onde o sol se esconde!
Fui irracional?
Atravessei desertos em busca de oásis!
Sou para além de anormal?
Procurei uma agulha em montes de palha!
Loucura fatal?
Tentei alcançar o horizonte!
Desilusão total?
Perdi-me numa folha branca!
Reinvenção incondicional!
Perdi-me de amores!
Perdi-me somente!
Sou Banal?
Usual?
Anormal?
Perdi-me...

2 comentários:

Felizardo Tchiengo Bartolomeu Costa disse...

Achei interessante essa poesia, parece que ela fala do nosso sofrimento e da tristeza da nossa gente em ter que se manter nessa luta eterna pela sobrevivência, parabéns.
Tyengo.blogspot.com

Nguimba Ngola disse...

parabéns mesmo Lueji, bem feito, lindo poema.

abraço