Contador

domingo, 18 de abril de 2010

Em ti já moro





Enrolas
desenrolas
passas saliva
tocas-me
com a ponta
dos dedos
enrolas
desenrolas
não queres
mas queres
em segredo
enrolas
desenrolas
não desenvolves
mas envolves
voltas-te
emudeces
enrolas
desenrolas
a vida
o amor
proteges-te
enrolas
desenrolas
e eu
perco-me
nas tuas voltas
enrolas-me
desenrolas-me
nas tuas voltas
giro nesse mundo
que é teu
enrolas-me
giras no meu
desenrolas-me
silencias-me
no teu vai e vem
esgotas-me
na tua morada
sou eu
que já moro
em ti.

Um comentário:

Nguimba Ngola disse...

ok
esta
me
ni
na
não
quer
brinca
deira
o enrola
mento
está
quente
sente
então
ó tú
que vigias
a palavra
e diz
é
ou
não
arte?
força
linda
continua
a enrolar
e rolar
no
rolo
das palavras
beleza.

Nguimba Ngola